RSS Feed

Passé

Posted by Eduardo Gomes



Um texto que ficou no passado...

A chuva caía enquanto setembro caminhava lentamente para o seu fim. O passo-a-passo de passos descompassados não nos fazem esquecer o passado, mas quem sabe o que ficou para trás deixe de se projetar a minha frente. Mesmo que eu feche os olhos em frente ao espelho, minha dor poderá refletir o vazio que não deixa ninguém entrar. Meus gris dias misturaram-se a minha lânguida alma e me fazem enxergar a felicidade que não posso mais alcançar, e mesmo assim, observo-a como uma peça de teatro, onde os atores fingem a felicidade em risadas, enganam a tristeza com as lagrimas, e imitam a vida. Quanto a mim, continuo na platéia misturando água e sal e tentando ampara-los com as minhas mãos encharcadas do cansaço de tentar viver.
Esperar por alguém que não voltará, talvez não faça sentido, mas me mantém em pé naquela mesma esquina em que te deixei quando você encontrou o seu caminho. Talvez eu tenha que atravessar a rua, mas a esperança morta de te ver voltar me mantém de braços abertos, esperando o dia em que poderei te dizer: sim, tudo ficou bem.

1 comentários:

  1. Maria Akemi

    A cada post me vicio em ler esses textos.

Postar um comentário