RSS Feed

MANQUE

Posted by Eduardo Gomes

Já perdi a conta de quantas vezes já saímos juntos. Percorremos quase todos os corredores dessa vida juntos, você sempre esteve presente. Na minha infância quando não imaginava te conhecer, não sabia que você iria fazer uma diferença tão grande em minha vida, mas hoje sei que não vivo sem você, e nem você consegue partir, pois se partir, o que ficará de mim?
 Você apareceu logo no inicio da minha adolescência ou será que foi um pouco antes? não me recordo mais. Ao passar do tempo você foi ganhando espaço nos meus espaços, seja no quintal de casa, no quarto, na sala, ou apenas abraçados na varanda observando a chuva cair lavando o nosso passado.
O tempo implacável me deixou duro ao mesmo tempo que te deixastes mais bela. Nunca nos separamos, discutimos algumas vezes por decisões passadas ou por escolhas erradas, mas você nunca me abandonastes, mesmo quando que raras vezes desejava que você não existisse.
Não tenho raiva de ti, na verdade me orgulho de você já ter história para contar. Hoje, sei que você vai me acompanhar pelo resto da vida, e tudo de bom e ruim que já me aconteceu e do que esta por vir, você guardará, e me sinto em paz por saber disso.
Você me faz rir, me faz chorar, me faz sentir saudades, faz com que eu me vanglorie das minhas atitudes e me arrependa de algumas delas. O dicionário te define como “o estado melancólico causado pela falta de algo”, discordo completamente, prefiro chamar-te pelo seu nome: Nostalgia.

2 comentários:

  1. Jude Araujo

    Pude assistir cada cena descrita! jà virei fã, agora só espero o tão esperado livro! beijo mano!

  1. Maria Akemi

    Nostalgia...adorei esse texto.

Postar um comentário