RSS Feed

Disritmia

Posted by Eduardo Gomes



Os caminhos sempre seguiam em paralelo, como duas estradas fadadas a não se cruzarem. Uma das trilhas se cansou e deixou cambalear-se para a outra, queria tomá-la numa esquina.

O movimento foi em vão. Eram duas avenidas de sentidos iguais que nunca se encontrariam. No fundo queriam ser íntimas como a Ipiranga e avenida São João. Nunca teriam o fluxo caótico do trânsito que transborda de acasos.

Uma delas de tanto querer chegar ao outro lado, perdeu seu rumo, quase vai de encontro a um beco sem saída. Não queria se adaptar, queria ser contramão e percorrer todas as vielas de seu par.

Hoje, sem esperanças, uma delas continuou seu rumo de mão única, sem volta, trilhando um destino fatídico. A outra resolveu abreviar a agonia e pegou um atalho até um desfiladeiro, e lá jaz sob a lápide: fim da estrada.

0 comentários:

Postar um comentário