RSS Feed

EXPECTATIVE

Posted by Eduardo Gomes


As mãos se aqueciam com a insegurança da respiração descompassada.  Os pés tocavam a madeira áspera daquele chão enrijecido pelo frio. A sala jazia num silêncio mórbido, enquanto os passos tímidos percorriam o espaço numa vã procura de outros pares.
Quase tocando o teto, insurgia-se rente aos meus olhos ainda cerrados, uma porta imponente e rústica. A maçaneta de cobre me convidava para um aperto de mão. A paciência inanimada daquela gigante de madeira desafiava-me a atravessá-la.
As gotas de suor encharcavam a testa com uma incerteza gélida. Ao mesmo tempo os pelos eriçavam-me com uma curiosidade inquietante.
A expectativa rompe as amarras das dúvidas que emperravam a porta e permite-nos girar a maçaneta. E ao tatearmos o que se esconde atrás dos nossos receios, descobrimos que nem sempre encontramos um pedaço de espelho.
A imaginação alimentada pela expectativa nunca coube na realidade. Sem essa ansiedade corada de desejos, o que nos resta? Seríamos felizes com nada a esperar para sermos surpreendidos com o palpável?

A realidade limita-se ao alcance da pele. Para ver... temos que abrir a porta.

2 comentários:

  1. Renata

    Você só precisa ter calma e não desejar tanto. Do desejo é que saem as angústias . -Carlos Drummond de Andrade-

  1. Mony

    Estava ansiosa pela volta dos seus textos! "Expectative"
    Mais uma vez alimentando meu cérebro...
    Beijos, Du :)

Postar um comentário